21
ABRIL
2018

03:33
Compartilhar
Confusão no tabuleiro
Em: 20/04/2018 às 08:17h por Onofre Ribeiro
No começo de janeiro deste ano dei uma longa entrevista de avaliação da política ao jornalista Anselmo Carvalho do site Midianews. O título da matéria foi "Pedro Taques ganha por WO". Arriscava ali a dizer que o governador estava absolutamente sem numa oposição organizada o suficiente pra derrubá-lo da condição de candidato único ao governo em 2018. Dizia mais na entrevista: "todos os eventuais pretendentes são oportunistas e estão esperando os movimentos do governado pra se mexer"...
Claro que apanhei legal nas redes sociais e nos comentários de leitores. Todo mundo entrou numa imensa teoria da conspiração a meu respeito. Mas serviu como ponto de partida pra acordar os eventuais pretendentes. De lá pra cá muita coisa mudou. O governador perdeu o seu franco favoritismo por conta de críticas a sua gestão e ao desequilíbrio fiscal das contas públicas, especialmente em 2018.
Mas a oposição ainda não se organizou. Opera muito amadora.
Como oposição surgiu o senador Welinton Fagundes que não tem força sozinho pra montar uma candidatura de governador. De outro lado, a turma dos... Leia mais
Compartilhar
O buraco negro
Em: 18/04/2018 às 08:18h por Onofre Ribeiro
A um passo das eleições existem variáveis muito cruas. Uma delas e o voto propriamente dito. Uma arma do cidadão que os políticos precisam reverter em seu favor. A outra é a manipulação do voto pra escamotear um ambiente de deterioração em que se encontra o país. Pior. Nem os eleitores ou os políticos mostram compreender de verdade o estrago feito no país.
O ambiente é o de terra arrasada. Vejamos o que está desmontado no Brasil. O professor Marco Aurélio Nogueira, aponta com precisão: "o país está em sofrimento. Desprovido de lideranças e ideias, soterrado por problemas recorrentes: corrosão da ética política, a inoperância dos partidos, a pobreza, a baixa qualidade do sistema escolar, a violência, a corrupção endêmica e sistêmica, fraqueza moral das elites, os pactos oligárquicos. As instituições que ainda mostram vigor, são abaladas por decisões erráticas, como acontece com o STF".
É uma sentença dura. Um país de 205 milhões de habitantes, potencialmente rico chegar a esse ponto de desmonte! Cabem reflexões... Leia mais
Compartilhar
Discurso não é “embromation”
Em: 15/04/2018 às 08:30h por Onofre Ribeiro
É da cultura brasileira dar recados nos discursos. O que não se pode falar abertamente costuma ser dito de forma velada nas falas. Ou então aquilo que se deseja que fique público e não se restrinja a conversas privadas. Discurso tem desculpa pra tudo.
Mas o discurso a que me refiro neste artigo está mais pra conteúdo. Não só das falas. Dos propósitos, principalmente. O exercício da política foi decaindo no conceito popular até chegar ao atual descrédito. Por detrás tem muita coisa. Uma delas foi a perda da capacidade de comunicação entre os anseios da sociedade e a cada vez mais reduzida capacidade de respostas do meio político. Com isso, gradualmente, aumentou a distância entre essas duas pontas.
Discurso no sentido proposto aqui é uma linguagem de comunicação. Frustrado com a política o eleitor e os cidadãos estão com o pé atrás. Mas colocarão fé em que lhes disser propostas concretas que respeitem as suas ansiedades. Coisa que não se vê há muito tempo. Os políticos tem usado falas muito genéricas que não chegam sequer a ser propostas.
Esse... Leia mais
Compartilhar
Reagrupamentos
Em: 13/04/2018 às 08:30h por Onofre Ribeiro
As eleições vinham mornas. Articulações fraquinhas. A desistência do senador Blairo Maggi, no mês de março, de candidatar-se à reeleição deu a arrancada. Estavam todos os postulantes à espera da sua orientação. De repente o processo ganhou pressa. De um lado pra ocupar o espaço de Blairo como candidato e como líder político. Mas, principalmente porque se viu que Blairo Maggi era a grande liderança política no estado. À altura ou maior do que o governador Pedro Taques naquele momento.
O tabuleiro imediatamente após a desistência bagunçou todo. Pedro Taques se viu candidato sozinho à reeleição no primeiro instante. Mas o que ninguém previa é que o grupo que elegeu o governador não fosse tão sólido quanto foi e m 2014. Aos poucos parte do grupo afastou-se do governador. Separado começou a tentar construir caminhos.
No correr desta semana esses pequenos grupos se reuniram num almoço onde o prato foi bacalhau. Lá estavam todos os cardeais dos partidos dissidentes do governador. Do governador, não do PSDB. Carlos Fávaro, Mauro Mendes, Zeca Viana,... Leia mais
Compartilhar
Nós com Lula, Lula sem nós
Em: 09/04/2018 às 08:21h por Onofre RIbeiro
De sexta-feira passada até um futuro imprevisível o Brasil vai respirar um clima pesado de revisionismo. Revisionismo é o ato de se reanalisar algo (por exemplo, um fato, doutrina, valor, livro etc.), gerando modificações em relação à interpretação original que se tinha do objeto analisado.
O mandato de prisão do ex-presidente Lula põe em xeque nos muitos Brasis contraditórios. Todos merecedores de um amplo revisionismo. Não discuto aqui nenhum mérito legal ou político de Lula e nem dos fatos que determinaram que se expedisse a sua prisão. A maioria está sujeita a mudanças profundas dentro de um clima de violento revisionismo que vem aos poucos se instalando no Brasil.
O discurso histórico da esquerda brasileira, hoje casado em comunhão de bens com um decadente partido político, o Partido dos Trabalhadores, chega ao fim da estrada de poder que durou 13 anos no comando do país. Por detrás tem a ideologia da esquerda misturada com uma série de doutrinas ideológicas e com uma prática delituosa de poder que em algum momento destrambelhou pra manutenção a qualquer custo.
A ética,... Leia mais

Mais artigos


Receber Newsletter
 
 

Onofre Ribeiro
onofreribeiro@terra.com.br | facebook.com/onofreribeiro
msn: astro285@hotmail.com