27
MAIO
2017

05:54
Compartilhar
Mundo sem fim - 1
Em: 21/05/2017 às 08:08h por Onofre Ribeiro
Não vejo outro assunto mais forte do que o terremoto provocado pela delação dos dirigentes do grupo JBS. Abalou de verdade as estruturas da República. Mas no fundo, ao somarmos as delações anteriores, especialmente as da Odebrecht, que pareceram o fim do mundo. Aí veio o grupo JBS e pôs literalmente gasolina na fogueira. Começou na cozinha do Palácio do Planalto, passou pelos partidos e entregou que nas eleições de 2014 financiou 1.829 candidatos no país.
Então, cabe a pergunta: do que afinal, estamos falando quando nos referimos a essas delações que vem se arrastando a três anos na Operação Lava-Jato? Falamos de um Estado paralelo construído no Brasil, onde o verdadeiro poder político foi determinado a partir dos interesses desses financiadores. Diante dos escândalos políticos e das desigualdades sociais e às injustiças da década de 1980, cantor Cazuza protestava na sua música "Brasil, mostre a tua cara", gravado um protesto aos escândalos políticos:
"Brasil, mostra a tua cara /Quero ver quem paga /Pra gente ficar assim /Brasil /Qual é o teu negócio? /O nome do teu sócio... Leia mais
Compartilhar
Tudo velho no ar
Em: 17/05/2017 às 08:41h por Onofre Ribeiro
Milito no jornalismo há 43 anos e meses. Nesse tempo convivi com uma quantidade enorme de períodos de instabilidade tanto política, quanto social e econômica. Até entre instituições. Sempre são momentos tensos. Vamos à realidade atual. A recente declaração do ex-deputado estadual José Riva envolvendo 34 parlamentares em movimentos de corrupção, já azedou bastante o ambiente político. Mas todo mundo sabe que ele fez apontamentos seletivos. Ficaram de fora muitos membros da bancada parlamentar federal, do Ministério Público, do Tribunal de Justiça, do Tribunal de Contas e de setores empresariais.
A ameaça de confissão do ex-governador Silval Barbosa vai arrastar pro pântano uma série de nomes até hoje insuspeitos, públicos e privados, ou fora das discussões sobre desvios diversos de conduta. Na semana passada acusação a cinco conselheiros do Tribunal de Contas pelas mesmas razões, já formavam um ambiente de deterioração política e institucional.
No mesmo barco apareceu no fim de semana a questão das escutas telefônicas envolvendo o governo estadual.... Leia mais
Compartilhar
Instabilidades
Em: 16/05/2017 às 08:19h por Onofre Ribeiro
Milito no jornalismo há 43 anos e meses. Nesse tempo convivi com uma quantidade enorme de períodos de instabilidade tanto política, quanto social e econômica. Até entre instituições. Sempre são momentos tensos. Vamos à realidade atual. A recente declaração do ex-deputado estadual José Riva envolvendo 34 parlamentares em movimentos de corrupção, já azedou bastante o ambiente político. Mas todo mundo sabe que ele fez apontamentos seletivos. Ficaram de fora muitos membros da bancada parlamentar federal, do Ministério Público, do Tribunal de Justiça, do Tribunal de Contas e de setores empresariais.
A ameaça de confissão do ex-governador Silval Barbosa vai arrastar pro pântano uma série de nomes até hoje insuspeitos, públicos e privados, ou fora das discussões sobre desvios diversos de conduta. Na semana passada acusação a cinco conselheiros do Tribunal de Contas pelas mesmas razões, já formavam um ambiente de deterioração política e institucional.
No mesmo barco apareceu no fim de semana a questão das escutas telefônicas envolvendo o governo estadual.... Leia mais
Compartilhar
Nosso Mato Grosso
Em: 10/05/2017 às 08:36h por Onofre Ribeiro
Mato Grosso acaba de completar 269 anos depois de sua criação, no distante 9 de maio de 1748. Outro tempo inconcebível aos olhos de hoje. Mais do que recordar a data trata-se de situar aquele tempo na História.
O Brasil em 1748 era uma colônia explorada literalmente pela colônia portuguesa e sem qualquer expressão no mundo de então. A parte oeste que hoje somos, pertencia à Espanha, vigiada pelos jesuítas espanhóis, o braço aramado da Igreja Católica.
O avanço português, alguns dizem proposital, outros que por aventureiros em busca de índios e de ouro avançaram além da linha de Tordesilhas que viria ser extinta em 1777. O avanço estava feito e a colônia portuguesa expandida a Oeste. Como a independência só viria acontecer em 1822, neste tempo, a província de Mato Grosso pertenceu à de São Paulo e se libertou em 1823.
Grande território. Ia do extremo Sul na divisa do rio Paraná até a atual Rondônia. De tombo em tombo Mato Grosso veio se firmando a duras penas perdido no coração de um Centro-Oeste brasileiro completamente isolado do Brasil litorâneo.
Em 1956 o início... Leia mais
Compartilhar
Turbulências
Em: 09/05/2017 às 08:08h por Onofre Ribeiro
Em 2014 o Brasil começou a dar sinais de turbulências, mas ninguém os decifrou a tempo. Apesar dos sinais, Dilma Rousseff elegeu-se num Brasil dividido entre o vermelho das esquerdas e o azul das demais tendências. Mas no meio a população percebeu claramente que estava dividida entre o "nós e eles". "Nós" era a esquerda. Bondosa, auto-intitulada gentil e preocupada com o social. "Eles" eram os demônios fora do circulo do "bem", também auto-intitulado pela esquerda.
No discurso de posse Dilma vestiu-se de branco e acenou com a paz, ao lado de um Lula e outros líderes petistas vestidos de vermelho. Em quem acreditar? No primeiro dia do seu segundo mandato e 92 dias depois da eleição uma Dilma menos arrogante anunciou a agenda do caos que na campanha atribui ao adversário Aecio Neves. Estavam estabelecidos o caos econômico primeiro, o político depois e a crise da corrupção generalizada logo a seguir.
O governo acabava antes de recomeçar. Dali pra frente o paiís desceu uma longa rampa de decadência. Estavam encobertas debaixo do tapete uma enorme crise política, uma enorme crise fiscal, uma enorme crise na gestão pública,... Leia mais

Mais artigos


Receber Newsletter
 
 

Onofre Ribeiro
onofreribeiro@terra.com.br | facebook.com/onofreribeiro
msn: astro285@hotmail.com